sábado, 8 de novembro de 2008

SECRETARIADO PARA O SEGUNDO MANDATO

Notícias vindas da cúpula do PT (DS), o PT de Darci, dão conta que 15 de novembro é a data na qual o prefeito começará a disponibilizar nomes para o futuro secretariado.

Hoje a Prefeitura Municipal de Parauapebas conta com 10 secretarias:

Administração, Planejamento, Fazenda, Obras, Saúde, Educação, Meio Ambiente, Mulher, Produção Rural e Assistência Social.

Darci pretende criar mais cinco:

Relações Institucionais, Urbanismo, Trânsito e Transporte, Segurança Pública e Esporte e Cultura.

Alem dos Secretários para ocupar as pastas acima, Darci deverá ainda escolher os que ocuparão cargos de confiança no governo e nos departamentos como: Chefia de Gabinete, Procuradoria, Ouvidoria, ASCOM, CTRH, SAEP, DMTT, PROCON, entre outros.

É muita gente para ser mantida ou em alguns casos remanejadas ou trocadas de cargo. Depois das escolhas veremos opiniões com certeza divergentes, alguns insatisfeitos outros não, uns achando que mereciam mais, que foram preteridos, como todo novo governo.

Dizem que "gato escaldado tem medo de água fria". O prefeito já "se molhou" na escolha de alguns secretários no primeiro governo, resta saber se a lição foi absorvida ou se os erros se repetirão.

Como fim da campanha só resta a alguns, e aqui esse blogger se inclui, torcer para que Darci tenha sensatez, sabedoria e coerência nos critérios das escolhas, que saiba discernir para onde vão os políticos e os técnicos, torcer para que faça a melhor escolha.

Aos escolhidos, BOA SORTE! Estaremos atentos!!

2 comentários:

Claudio disse...

E vc acha que dá pra fazer uma escolha tecnica sem envolvimento político? Santa inocencia.

Zé Dudu disse...

Claro que dá.

A toda hora estamos fazendo escolhas. É nato do homem escolher.

Quando levantamos e escolhemos a roupa para sair de casa ela pode ser técnica ou política. Técnica se pensarmos no que faremos ou no clima para escolher o que usar.
política se pensarmos quem encontraremos e que impressão devemos causar.
Simples?
A escolha entre o técnico e o político também é simples. Temos dezenas de técnicos politicamente articulados bem como de políticos tecnicamente preparados.
Basta não escolher o cara que faz a contabilidade do açougue para a Sec. de Finanças ou o vendedor de roupas para a Sec. de Saúde, mesmo sendo estes boas pessoas e acredito bem intencionados.

Vale aqui aquele ditado popular de que "de bem intencionados o inferno está cheio". Sem nenhum desmerecimento aos citados.

Como disse na postagem, Darci parece já ter aprendido a lição. A duras penas, mas aprendeu. Agora é só saber o que é pagamento e o que é compromisso. Na política esses são totalmente diferentes.
Se te arrumei 1 milhão para a campanha, tenho que receber. Esse dinheiro foi investido ou emprestado. Qual foi o compromisso firmado comigo para que eu arrumasse o dinheiro. Se foi emprestado, devo receber com juros e pronto. Se foi investido e ai cabe lembrar que se o candidato que investi nao tivesse ganho eu nada teria a cobrar, portanto se investi, tenho direito a uma participação, essa avaliação é que tem o peso do prefeito. Tenho que rever meu investimento com algo mais alem dos juros. Simples política de mercado. O famoso "toma lá dá cá", tão popular por estas bandas.