quinta-feira, 20 de novembro de 2008

12% DOS DOMICÍLIOS DE PARAUAPEBAS APRESENTAM FOCO DE DENGUE

É assustadora a situação de descontrole dos focos do mosquito da dengue em Parauapebas. E a culpa não é somente dos órgãos da Defesa Sanitária do município. Pra se ter uma idéia, em contato com uma fonte da Vigilância Sanitária, que trabalha há mais de cinco anos naquela repartição, me foi confidenciado que somente de segunda-feira pra cá, portanto em três dias e meio, foram vistoriadas por ela cerca de 110 casas, todas no Bairro da Paz. Destas, quinze vistorias foram positivas, apresentavam focos com a larva e em alguns casos até com o mosquito.

A vigilância Sanitária em Parauapebas conta com 38 agentes na fiscalização, controle e erradicação da dengue. São agentes sanitários que chegam em todos os bairros, solicitam acesso às residências e procuram por focos do mosquito Aedes aegypti, que é o agente transmissor do vírus da dengue. Encontrando-os procedem com a eliminação do foco.

Ainda segundo a fonte, o município esta imbuído em um plano de contingência dos focos de dengue. Foi lançado no final do mês de outubro, pelo Governo do Estado, o Programa "Pará Unido Contra a Dengue". Este é o slogan da campanha pela conscientização. O objetivo é alertar a população e mobilizar profissionais e agentes de saúde para identificar e eliminar os focos do mosquito, e evitar o aumento do número de casos, durante a estação das chuvas.

Os agentes sanitários de Parauapebas quando visualizam, em suas visitas, pacientes suspeitos de dengue, aconselham os pacientes à se locomoverem até o Hospital Municipal onde ali serão submetidos à exame de sangue que é enviado para Belo Horizonte. O resultado retorna em 15 dias. É feito ainda uma notificação para o HM e caso o paciente não compareça para o exame, o HM vai até a residência e lá colhe o material. Assim que o exame fica pronto, os resultados são repassados para a Vigilância Sanitária que volta ao local, fazendo nova vistoria e entregando ao paciente o resultado do exame. Somente na semana passada, dois casos de dengue hemorrágica, a mais perigosa, foram confirmados em Paruapebas.

Em média, Parauapebas apresenta um caso de suspeita de dengue para cada quarenta e seis habitantes. Um número muito alto segundo um vigilante sanitário que pediu para não ser indentificado. De janeiro à outubro de 2008 foram 3.094 casos suspeitos em Parauapebas.

Faça a sua parte, verifique os potes de plantas e outros possíveis focos do mosquito. Cobre de seu vizinho a mesma atitude responsável. Em caso de suspeita, comunique imediatamnete a Vigilância Sanitária.

2 comentários:

Joao Luiz disse...

Para erradicar a dengue em nosso municipio é preciso uma campanha de conscientização da população. Por mais que a secretaria de saúde e a defesa sanitária se empenhe, não haverá solução se a população nao se sensibilizar com o problema. Cada um tem que fazer a sua parte.

Angela disse...

Não consigo mais ouvir falar em casos suspeitos de dengue. No início deste ano, contabilizei 9 amigos (amigos mesmo, não conhecidos), com dengue hemorrágica. Um deles, o Sr. Mário Almeida, pioneiro na cidade, infelizmente foi a óbito. A população precisa sim, fazer a sua parte e evitar os focos de proliferação dos mosquitos. Mas o poder público precisa atuar. Onde estão os fumacês???? Não adianta esperar morrer gente pra usar, tem de ter uma programação efetiva e contínua. É caro??? Parem de desviar dinheiro público. E os relatórios estatísticos apresentados pelo Sr. Adelson e Secretaria de Saúde não condizem com a realidade. Os números apresentados estão muito longe da verdade. Será que é melhor simular?