segunda-feira, 22 de setembro de 2008

MORREM MAIS DOIS DA POLÍCIA CIVIL

Três pessoas morreram e outras duas ficaram feridas em um acidente com um carro da Polícia na estrada que liga Ourilândia do Norte a Xinguara, no sudeste do Estado. Três investigadores da Delegacia de Paraupebas retornavam para a cidade transportando dois presos quando, por volta de 23 horas de sábado, o carro em que eles estavam capotou. O acidente ocorreu a cerca de 10 km da entrada de Ourilândia do Norte, na PA-279.

Os dois investigadores que viajavam no banco da frente do veículo morreram na hora. Omar Augusto Arrais Batista Torres de Castro Filho, de 38 anos, e Raimundo Nazareno Barros Pimentel estavam transferindo dois foragidos da Delegacia de Parauapebas, recapturados nos municípios de Ourilândia e São Félix do Xingu dias antes.

Um dos presos, conhecido pelo apelido de 'Pinóquio', também morreu no acidente. O outro, ainda não identificado, está internado em estado grave no Hospital Regional de Marabá, para onde o investigador Acácio Miranda Fonseca, que estava no banco de trás do veículo e sobreviveu ao acidente, também foi levado. Os corpos das vítimas foram levados para o Instituto Médico Legal, em Marabá.

Acácio recebeu alta do hospital ontem à tarde e voltou à Delegacia de Parauapebas - o destino final da viagem iniciada às 15 horas de sábado. Aos companheiros de trabalho que estavam de plantão, ele relatou detalhes sobre o acidente. A viatura em que eles estavam, uma picape Hilux nova, capotou em uma curva da PA-279, na saída de Ourilândia do Norte. O investigador Nazareno, que dirigia o veículo, tentou desviar de uma animal quando perdeu o controle do automóvel e caiu em um barranco. A viatura capotou várias vezes antes de parar, de cabeça para baixo, a alguns metros da estrada.

De acordo com o escrivão Anderson dos Santos, da Delegacia de Paruapebas, Nazareno era um motorista prudente. "O Nazareno era muito cauteloso, não costumava andar em velocidade na estrada. Na hora que ele entrou na curva e se deparou com o animal, tentou desviar o veículo e saiu da pista".

Nazareno tinha 17 anos de trabalho prestados à Policia Civil e Omar 10.

6 comentários:

Anônimo disse...

E agora.. o quadro de policias na cidade já era pouco.. ainda perdemos dois colegas !

Anônimo disse...

So Corrigindo Ze Dudu, vinham na frente o Nzareno (motorista) e Acacio passageiro, e o Omar vinha logo no banco de tras, atras do NAzareno.

Anônimo disse...

Nazareno e Omar, vcs estão fazendo uma grande falta, a presença de vcs era muito importante. Duas pessoas como vcs que fizeram o bem enquanto esteve na terra, fará mais bem ainda ao lado no nosso Deus. Fico aqui por enquanto, mais um dia amigos ainda vamos nos encontrar, Saudades. D.

Hitamar Santos disse...

Amigão, retifique o final da notícia. O Omar era natural de Alenquer/PA (baixo amazonas) e entrou na polícia civil no dia 24.02.1994, portanto, estava com 14 anos na Polícia Civil do Estado do Pará.
Que Deus o tenha em bom lugar. Nossas condolências à família dele. A Polícia Civil perde um membro e a população perde um bom policial.
Tive o privilégio de o conhecer logo que saiu da academia de polícia que foi realizada em Santarém.

Hitamar Santos - Escrivão de Polícia Civil (DRCO-Santarém)

Anônimo disse...

Deixo aqui minha condolência a família de Omar, pois conheço toda a familia dele e o profissional que ele era, realmente a familia, amigos e Parauapebas perdeu muito.

Anônimo disse...

Tio Guto (Omar), que Deus o tenha e console o coração de todos que por aqui ficaram e sofrem com sua ausencia... estaremos sempre com vc no coração e seguindo o seu exemplo de ser humano, pai atencioso, filho prestativo, tio exemplar... sempre te amaremos!
Eternas saudades!
Tua irma Eliany e sobrinhos Tábata, Emmanuelly e Emanuel!

Que vcs possam completar a obra de vcs no céu, pois se Deus os levou é porque estava precisando de vcs na Obra Dele, aqui vcs fizeram muito, tenho certeza que TUDO o que podiam!

Eternas Saudades